top of page
Buscar
  • Equipe Artcruz

Coroa das Lágrimas: história e devoção!



Já ouviu falar da poderosa novena da Coroa de Nossa Senhora das Lágrimas?


Esta devoção, que surgiu a partir das aparições de Jesus Cristo e Nossa Senhora à Irmã Amália no século XX, no convento das Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado na cidade de Campinas/SP, e tem tocado corações e operado milagres por todo o mundo.


A história dessas aparições e a oração da Coroa das Lágrimas associada a elas são tesouros espirituais que muitos ainda desconhecem. A prática dessa devoção não apenas fortalece nossa fé, mas também nos oferece conforto nos momentos mais desafiadores da vida e nos legam as promessas que o próprio Cristo fez aos que a recitarem.


Neste artigo, vamos mergulhar na história das aparições e na beleza da novena de Nossa Senhora das Lágrimas, prometendo revelar como essa prática devocional pode transformar suas preces e trazer alívio para sua alma. Descubra a seguir a força e o consolo por trás desta devoção milagrosa.


Irmã Amália e a história das aparições:


A figura principal por trás das aparições de Nossa Senhora em Campinas é a Irmã Amália Aguirre. Nascida na Espanha em 22 de julho de 1901, já na celebração da sua Primeira Comunhão teve um contato pessoal com Nosso Senhor Jesus Cristo, que apareceu para ela e perguntou se ela desejava se dedicar exclusivamente à Ele. Tendo respondido prontamente que sim, Jesus disse à pequena Amália que voltaria a falar com ela para confirmar essa disposição.


Após alguns anos, novamente Amália foi visitada por nosso senhor Jesus Cristo, que pediu novamente se ela desejava servi-lo, ao que novamente respondeu que sim. Amália perguntou de que forma o faria, se por meio da vida religiosa, ao que foi confirmado por Jesus. Nesse momento, Amália decidiu que sua vida seria totalmente dedicada à vida religiosa.


Tempos depois, Amália e sua família mudaram-se para o Brasil e, já residindo na cidade de Campinas/SP, passou a bater nas portas do conventos para ser admitida como religiosa. Em todos os conventos foi rejeitada.


Entristecida, pediu a Deus porque não estava sendo admitida em nenhum convento, já que essa seria a vontade expressa de Jesus Cristo. Jesus, porém, lhe deu uma resposta intrigante: disse à Amália que a congregação para ela reservada ainda não existia, mas seria fundada no outro ano e teria como característica o hábito azul e branco.


Nesse momento a vida de Amália se cruza com outra grande Santa, madre Maria Villac.


Maria Villac era de uma família de religiosos residentes em Campinas. Com ainda não participava de nenhuma congregação, reuniu outras 6 amigas e passaram a fazer um belo trabalho de evangelização junto as comunidades periféricas de Campinas, incluindo celebrações semanais da via sacra.


A fim de oficializar esse trabalho pastoral, decidiu ir pedir a benção ao bispo de Campinas, Dom Barreto. Entretanto, Dom Barreto, além da benção pedida, faz à Maria Villac uma proposta desafiadora: revela seu desejo de fundar uma nova congregação, a Congregação das Missionárias de Jesus Crucificado, e gostaria que ela e suas 6 amigas iniciassem esse trabalho.


Assim, no dia 25 de dezembro de 1928, Dom Barreto reuniu as 7 missionárias e, em uma celebração privada, deu a benção de fundação da Congregação.


Após isso, Dom Barreto convidou Amália para participar dessa nova congregação recém fundada. Ao dizer que seria uma congregação que usaria hábito azul e véu branco, Amália lembrou-se do que havia lhe dito Jesus Cristo, e entendeu que essa seria a congregação preparada para ela exercer sua vida religiosa. A nova congregação passou a ser integrada pelas 8 missionárias.


O pai de Maria Villac possuía um hotel em Campinas, o qual desocupou e doou para a congregação das Missionárias de Jesus Crucificado. Ali fixou-se todo o trabalho missionário dessa nova congregação.


Após a fundação da congregação, os trabalhos missionários das 8 irmãs dentro do convento se davam com normalidade, quando em uma fatídica noite ocorreu um fato milagroso que causou grande impacto na congregação, na vida da Irmã Amália e, claro, na devoção Mariana em todo o mundo: Um homem desesperado bateu na porta do convento, chamando pela Irmã Maria Villac. Como ela não estava no local naquele momento, quem o atendeu foi a irmã Amália. Esse homem implorou por ajuda, pois era casado e possuía vários filhos, mas sua esposa estava no hospital gravemente enferma, desenganada pelos médicos. Não sabendo mais a quem socorrer e sem esperanças de salvar sua esposa e mãe de seus filhos, buscou a oração e intercessão das irmãs.


Compadecendo-se do desespero desse homem e do sofrimento daquela família na iminência de perder a mãe e esposa, Irmã Amália dirigiu-se à capela do convento, ajoelhou-se perante o Santíssimo e ofereceu à Jesus Cristo a sua vida em troca da vida daquela mãe enferma. Neste momento, algo incrível aconteceu: o próprio Nosso Senhor Jesus Cristo apareceu (novamente) para irmã Amália e lhe disse que atenderia seu pedido de salvar aquela mulher enferma, mas que manteria a sua vida também desde que ela se dedicasse à oração. Irmã Amália, que conversava com Deus com bastante intimidade, perguntou a Jesus qual oração ela deveria rezar, ao que Jesus lhe respondeu que havia muitas orações no mundo remetendo à sua Mãe Santíssima, entretanto não havia nenhuma devoção remetendo às lágrimas de sua mãe.


Assim, nosso Senhor Jesus Cristo ordenou à Irmã Amália que ela deveria rezar pelas Lágrimas de Nossa Senhora, da seguinte forma: "Vede ó Jesus que são as lágrimas daquela que mais vos amou na terra e que mais vos ama no céu" e insistir a Deus "Meu Jesus, ouvi nossos rogos, pelas lágrimas de vossa mãe santíssima".


E prosseguiu Jesus Cristo à Irmã Amália: "que filho não se comove com as lágrimas de sua própria mãe" e lhe traz essa emocionante revelação: "As lágrimas de minha mãe caíram por terra, mas essas lágrimas são como pérolas que foram guardadas para esse tempo da igreja". Disse ainda que, no caminho do calvário, o que mais lhe custou foi encontrar-se com sua mãe que chorava, e que com as lágrimas de sua mãe, aquilo que ele sentia no corpo, ela sentia no coração.


Assim, Jesus Cristo revelou à Irmã Amália que assim ela deveria rezar, e que Nossa Senhora apresentaria pessoalmente à ela as instruções do Rosário das Lágrimas.


Após esse episódio maravilhoso e divino, aquela mulher gravemente enferma e desenganada pelos médicos foi totalmente curada e cuidou dos filhos até sua velhice.

E conforme prometera Jesus Cristo à irmã Amália, no dia 08 de março de 1930, enquanto rezava na capela do convento, Nossa Senhora apareceu para ela, usando um vestido roxo/violeta, um manto azul, um véu jogado para o lado e em uma das mãos trazendo um rosário com contas brancas, o qual apresentou para irmã Amália dizendo "essa é a coroa das minhas lágrimas". Quanto as orações a serem recitadas nesse terço, disse que o seu filho Jesus Cristo já a havia ensinado.


Ainda um tempo depois, Nossa Senhora aparece novamente à Irmã Amália, na mesma capela dentro do convento, dessa vez acompanhada de seu filho Jesus, e nesta ocasião lhe apresentou a medalha que queria que fosse cunhada e colocado na ponta da coroa. De um lado deveria estar a imagem de Nossa Senhora da forma que apareceu à Irmã Amália, com as mãos estendidas e com os olhos baixos, e em volta a oração "Virgem dolorosíssima as vossas lágrimas derrubaram o império infernal". E do outro lado, ficaria a imagem de Jesus manietado (Jesus com as mãos amarradas, apresentado às autoridades antes de sua crucificação), e em torno dessa imagem a oração "Ó Jesus manietado, por Vossa mansidão divina salvai o mundo do erro que o ameaça".


Após expor todos os detalhes da Coroa das Lágrimas, Nossa Senhora expõe as promessas para quem rezá-la:


Primeiro, que a oração da coroa teria uma eficácia muito grande na conversão dos espíritas (que ganhava força na década de 30).


Segundo, que havia uma promessa antiga de nosso senhor Jesus Cristo que seria realizada em outro tempo, de que a oração da Coroa das Lágrimas levaria à conversão uma parcela importante da Igreja que irá aderir à uma heresia muito grave.


Terceiro a promessa de que a Coroa das Lágrimas teria uma eficácia de exorcismo e poder sobre as hostes infernais.


E assim surgiu a famosa Coroa das Lágrimas, em um apelo feito pelo próprio Jesus Cristo em favor da devoção às Lágrimas de sua mãe Maria Santíssima.

A devoção à Coroa das Lágrimas começou a se difundir em vários países do mundo, graças também ao trabalho árduo de Dom Barreto, grande entusiasta dessa devoção, que imprimiu milhares de folhetos com a oração da Coroa das Lágrimas, em vários idiomas, e distribuiu pelo mundo.


Aqui cabe uma ressalva: ainda que a Santa Sé tenha embargado a oração pública da Coroa da Lágrimas para fins de investigação interna, ela sempre foi autorizada pelo Bispo Dom Barreto, que não só autorizou como difundiu a novena pelo mundo, inclusive cunhando e distribuindo 1.000 medalhas nos moldes revelados por Nossa Senhora.


Já irmã Amália, que era um mulher muito simples e discreta, acabou sofrendo uma série de ataques, inclusive de dentro da Igreja, razão pela qual acabou se recolhendo no convento e guardando em particular a devoção à Coroa das Lágrimas.


O próprio Jesus Cristo havia revelado à Irmã Amália que ela iria sofrer muitas tribulações ao aceitar essa missão, o que se confirmou em toda a sua vida. Em uma das aparições de Nossa Senhora, Irmã Amália se queixou dos constantes ataques que recebia e sofrimentos que passava, e Nossa Senhora à transportou até o calvário, percorrendo com ela todos os pontos da via sacra. Vendo com seus próprios olhos todo o sofrimento de Jesus Cristo e, ainda mais, de sua mãe Maria Santíssima, Irmã Amália entendeu que seu sofrimento era pequeno ante o atroz sofrimento de Nossa Senhora ao ver seu filho ser crucificado.


E de fato a vida de Irmã Amália, posteriormente à revelação da Coroa das Lágrimas, foi repleta de dores, tormentos e tribulações. Era atormentada diariamente pelo próprio demônio, que a impunha até agressões físicas. Em um desses episódios, enquanto era atormentada pelo demônio, ao chegar no local a Madre Maria Villac, o demônio vocifera contra ela e diz que não suporta ficar no mesmo ambiente de Madre Maria. Isso motivou Irmã Amália a dormir nos aposentos próxima à Madre Maria Villac, porque era o único lugar que não era importunada pelo demônio.


Além disso, seus cadernos com manuscritos das aparições e êxtases eram extraviados e inutilizados pelo demônio com frequência.


Irmã Amália sofreu diversas dores e privações em sua vida. Foi uma das poucas pessoas no mundo a receber os estigmas de Jesus Cristo. Possuía as chagas nas mãos, pés, no lado e nos joelhos, que carregou consigo até sua morte, quando subitamente sumiram sem deixar qualquer cicatriz.


Em uma episódio, enquanto participava de uma missa na presença de inúmeras pessoas, quando foi se abaixar para beijar a cruz sentiu em sua cabeça a dores da coroa de espinhos; sangue começou a escorrer de sua cabeça e pingar sobre o crucifixo, formando o mapa do Brasil.


O cardiologista de Irmã Amália confirmava que ela possuía um coração em tamanho muito superior ao normal, mas isso nunca gerou qualquer problema em sua saúde, um fato sem explicação para o médico.


Irmã Amália foi um mística fenomenal.


Em 1953 Irmã Amália foi transferida à Taubaté/SP, onde fundou um lactário, local em que auxiliava mães que amamentavam. Lá muitas pessoas a procuravam para buscar orientação, sabendo de seus dons místicos. Muita gente lá chegava e sequer precisava falar o que buscavam ou contar o problema, pois Irmã Amália já sabia de tudo no seu interior e já passava a dar seus conselhos e orientações.


Nos últimos anos Irmã Amália viveu em silêncio, sendo proibida de falar da devoção da Coroa das Lágrimas e sendo rechaçada pelas próprias colegas religiosas. Morou sozinha em uma casa, com permissão da Madre Maria Villac, e lá passou por um verdadeiro calvário. Sofria de fortes dores que a impediam até de deitar para dormir, razão pela qual passava noites sentada em uma cadeira colocada na capela, em companhia de Jesus.


Foi dessa forma que em abril de 1967 faleceu, por problemas do coração. No ano seguinte, morre também Madre Maria Villac e, antes da década de 80, morrem todas as companheiras que fundaram a Congregação das Missionárias de Jesus Crucificado.


A imagem original de Nossa Senhora apresentada à Irmã Amália possui, nos pés da Virgem, 8 pombinhas brancas. Essas pombinhas representam as 7 primeiras missionárias de Jesus Crucificado e a Irmã Amália, sendo a pomba mais próxima de Nossa Senhora.


Como rezar a novena da coroa de Nossa Senhora das Lágrimas

Como dito, a Terço da Coroa das Lágrimas foi apresentado pela própria nossa senhora, e por ela intitulado como "Minha Coroa".


Possui 7 grupos com 7 contas cada. No início, 3 contas e na ponta a Medalha com a imagem de Nossa Senhora tal qual se apresentou à Irmã Amália e a imagem de Jesus Manietado.


A coroa das lágrimas é rezada da seguinte forma, seguindo as orações repassadas à Irmã Amália pelo próprio Nosso Senhor Jesus Cristo:


Oração inicial: Eis-nos aqui aos Vossos pés, ó dulcíssimo Jesus Crucificado, para Vos oferecermos as lágrimas d’Aquela que, com tanto amor, Vos acompanhou no caminho doloroso do Calvário. Fazei, ó bom Mestre, que nós saibamos aproveitar da lição que elas nos dão, para que, na Terra, realizando a Vossa Santíssima Vontade, possamos um dia, no Céu, Vos louvar por toda a eternidade.


Nas contas brancas (que separam os grupos de 7):

Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na Terra, e que mais Vos ama no Céu.


Nas contas brancas (grupos de 7):

Meu Jesus, ouvi os nossos rogos, pelas Lágrimas de Vossa Mãe Santíssima. (7x)


No fim, repete-se três vezes, nas três contas brancas finais:

Vede, ó Jesus, que são as lágrimas d’Aquela que mais Vos amou na Terra, e que mais Vos ama no Céu.


Oração final: Virgem Santíssima e Mãe das Dores, nós Vos pedimos que junteis os Vossos rogos aos nossos, a fim de que Jesus, Vosso Divino Filho, a quem nos dirigimos em nome das Vossas lágrimas de Mãe, ouça as nossas preces e nos conceda, com as graças que desejamos, a coroa da vida eterna. Amém.


Jaculatórias finais (para rezar contemplando e beijando a medalha):

Por Vossa mansidão divina, ó Jesus Manietado, salvai o mundo do erro que o ameaça!

Ó Virgem Dolorosíssima, as Vossas Lágrimas derrubaram o império infernal!


Tenha seu oratório dedicado à Nossa Senhora das Lágrimas e Jesus Manietado


Sabendo de toda a maravilhosa história da revelação da Coroa das Lágrimas e todos os seus benefícios a quem a reza, recomenda-se que tenhamos em nossas residências um cantinho de oração dedicado às Lágrimas de Nossa Senhora.


A Artcruz te ajuda nessa devoção, com 04 (quatro) itens lindos e indispensáveis à boa devoção às Lágrimas de Nossa Senhora.


1. Terço de Nossa Senhora das Lágrimas

Ter o Terço adequado é imprescindível para a correta oração da Coroa das Lágrimas.


O Terço das Lágrimas da Artcruz possui contas em pérola branca e medalha em madeira natural, amarradas manualmente no cordão branco. Traz um belo contraste entre a madeira e a pérola.


Ao adquirir esse terço, você recebe junto o folheto com a oração da Coroa das Lágrimas.


2. Vela Aromática das Lágrimas


Essa exclusiva vela é confeccionada dentro de um copo de vidro e possui as imagens de Nossa Senhora das Lágrimas e Jesus Manietado com as respectivas orações.


Possui um delicioso aroma frutado que irá encantar seu ambiente, enquanto você reza a sua Coroa das Lágrimas.


Essa vela é item indispensável no seu oratório, e o copo de vidro pode ser utilizado para outros fins após o término da vela, como para abrigar uma pequena planta.


3. Capelinha de Nossa Senhora das Lágrimas


Essa capelinha traz a reprodução das imagens originais de Nossa Senhora das Lágrimas e de Jesus Manietado, constantes na medalha revelada por Nossa Senhora à Irmã Amália.


Essa linda capelinha, exposta no teu oratório, servirá como lembrança perene da devoção às Lágrimas de Nossa Senhora, conforme pedido por Nosso Senhor Jesus Cristo!


Feita em MDF na cor preta, tem suas duas partes unidas por um couro ecológico na cor preta.


4. Imagem de Nossa Senhora das Lágrimas



Para quem é devoto de Nossa Senhora das Lágrimas, ter em casa uma imagem é de grande importância.


A Artcruz possui um modelo maravilhoso em resina, de 30 cm de altura, com pintura especial manual.


Em suas mãos, o terço de verdade, com contas em pérola e medalha em madeira natural.


Tenha em sua casa essa imagem única de Nossa Senhora das Lágrimas.


Você ainda pode adquirir um kit contendo a Coleção de Nossa Senhora das Lágrimas, contendo o terço, a vela, a capelinha e um exclusivo chaveiro da medalha das lágrimas.



Visite o site da Artcruz acessando www.artcruz.com.br e conheça todos os artigos religiosos dedicados à devoção às Lágrimas de Nossa Senhora.

101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page